Dos preconceitos literários

dep_5351332-Best-seller-stamp

Preconceito é algo inerente ao ser humano. E não são só as pessoas que estão sujeitas a padecer desse mal. Os livros também são alvo dos mais diversos julgamentos precipitados. E pode ser que nenhum gênero esteja livre.

As más-línguas já depreciaram livros de autores novos, escritos por determinada classe (jurídica e religiosa principalmente), livros de auto-ajuda, romance de banca, o chick-lit. Quem diria, até os clássicos já aturaram preconceito.

E em meio a tanta sentenças impulsivas, os Best Sellers talvez sejam os alvos preferidos dos preconceituosos literários. Me incomoda essa associação que algumas pessoas fazem entre “Best seller” e qualidade literária.  É como se livros populares fossem menores e precisassem ser desdenhadas. Já conheci gente que tem aversão a todo tipo de literatura que faz sucesso. Ora, bons livros não são necessariamente aqueles difíceis de ler, com linguagem rebuscada.Prova disso, são os encantadores e bem escritos “Um Dia” e “A Menina que roubava livros”, que também já figuraram em listas Top Vendas por aí.

Não dá para negar que a maioria dos Best Sellers carregam clichês. O que é compreensível, por que por mais competente que o autor seja, para agradar um público numeroso ele vai ter que fazer certas concessões. Ele precisa manter a narrativa descomplicada que atrai o grande público, com parágrafos curtos, muitos diálogos e diagramação que facilite a leitura, com fontes e espaçamentos maiores entre linhas e margens. Mas isso não significa exatamente que a qualidade do livro ficará comprometida.

É claro que também não dá pra ficar só nos Best sellers, é preciso se arraigar em outras leituras, avançar para águas mais profundas, conhecer outros autores, ler “Ulisses” e “Cem anos de Solidão”. Mas não podemos negar o mérito da literatura comercial, quando leves, contribuem, e muito, para a formação de novos leitores. Por que enfim, é muito difícil começar a gostar de ler com ‘Ulisses’  e “Cem anos de Solidão”.

Afinal a literatura hoje não está restrita a uma minoria, que no passado era formada apenas por ricos, brancos e homens. Livros são para todos. E justo por essa pluralidade de públicos existe a ascensão dos mais diversificados gêneros literários. Que (ainda bem) estão sendo comprados e lidos cada vez mais.

Abaixo o preconceito! Por que não podemos ler livros somente por entretenimento?

Os Best Sellers

mais vendidos veja

Lista dos Mais Vendidos da Veja (22 de maio de 2013)

Os Best Sellers são aqueles livros que figuram nas listas de mais vendidos publicados por revistas e jornais. Esses dados de mais vendidos não são quantificados de forma exata, por que mercado editorial simplesmente não consegue contabilizar todos os livros vendidos em todos os pontos de vendas do País. Então essa lista é apenas uma amostra dos comercializados em alguns pontos de vendas significativos, mas não consegue ser tão abrangente. A lista da revista Veja, por exemplo, considera os dados de vendas das maiores livrarias de 16 grandes cidades brasileiras e mais sete sites. Embora seja uma amostra considerável, vários pontos de vendas menos expressivos ficam fora da lista. O mesmo acontece com o mercado americano, a lista dos mais conceituados dos Estados Unidos, publicada pelo jornal The New York Times, reúne 4 mil livrarias, mas não chega nem perto de ser completa. Não existe um número mínimo de livros vendidos para ser considerado um Best seller. Aqui no Brasil, segundo a Câmara Brasileira do Livro, um livro que vende 15 mil exemplares pode ser considerado um Best seller.

banner-oacucareiro2

Anúncios

21 comentários sobre “Dos preconceitos literários

  1. Amiga, genial esse post! É isso mesmo! Exite um apelo atual exigindo que as pessoas sejam ‘cultas’, goste do que é mais difícil, complexo, carregado de significado, clássico… Isso é importante – sem dúvida!, pq nos agrega bagagem cultural. Mas porque não podemos ler, assistir novelas e filmes simplesmente para nos entreter?

    Muitas vezes a minha expectativa em relação a um livro é experimentar uma realidade diferente da minha. Rir um pouco, distrair… Só isso. É pecado?! rs.

    Parabéns pelo blog, sou leitora FIEL! ❤

  2. Engraçado, acho que sou a maior preconceituosa literária.. kkkkk sou meio do contra sabe, se um livro é lançado, vira um best seller e todo mundo fala maravilhas dele, eu não leio!! Eu fico meio desconfiada, achando que não vou gostar. Lá pelas tantas, passado x meses resolvo ler e geralmente acabo sempre gostando e me pergunto por que esperei demais para lê-lo?! Bem idiota.. kkkk Da mesma forma que se vejo muita crítica negativa sobre um livro corro para lê-lo para tirar minhas próprias conclusões, vai entender, né?! #adoida.. kkk

    Beijos, Mi

    http://www.recantodami.com

    • Mi, eu já fui preconceituosa… Principalmente com livros de auto-ajuda rs, mas entendi que o que vale é uma leitura. E as vezes a gente realmente se surpreende com alguns livros, como eu disse, gostei muito de Um Dia, digno de ser chamado de “clássico moderno”, como já foi sugerido, e ele estava na Lista dos Mais Vendidos.

      Beijos

  3. Oi Hellen !
    Amei seu post e super aprovo a mensagem que ele passou…
    Obg pela visita lá no blog!
    Tem resenha nova…
    Se vc quiser ir lá dar uma passadinha e
    deixar um comentário eu ficaria muito feliz =)
    -Fallen In Me
    -Rê

  4. oi minha linda, tudo bem? quanto tempo não venho aqui!!! super concordo com vc. Na verdade acho que as pessoas tem esse preconceito com Best Sellers pq muitas vezes não sabem o que faz do livro ser um best seller, sabe? Eu particularmente adoro esse genero literário assim como adoro chick lits e romances! Para nós que temos blogs literários, acho que não tá com nada esse tipo de taxação, acredito que o que importa mesmo é uma boa leitura 😉

    beijos flor
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    • Saudade de você por aqui Kel. É verdade, muita gente não sabe o que é um Best Seller e acaba julgando o livro sem conhecer o significado de “Best Seller”, além do quê não dá pra dizer que um livro é ruim só por que ele está na moda. As vezes é o contrário, ele está na moda por que é muito bom.
      Beijos

  5. Hellen, eu sou uma adepta do “abaixo preconceito musical” e agora também farei parte dessa sua “campanha”… rsrsrs… Sabe, pessoas com muito preconceitos não se abrem para o que é novo, quantos best sellers verdadeiramente bons não existem… claro que como vc disse, temos aquelas leituras totalmente dispensáveis para um enriquecimento cultural, mas também… às vezes é bom ler só por distração… aqueles livros bem leves e bobos. E digo mais!!(rsrsrs) Ainda hoje milhares de crianças não gostam de ler pq ngm oferece um livro mais light pra ela, são sempre os livros que a escola manda, depois os que o vestibular pede… para uma pessoa que não gosta de ler ter que ler Eça de Queirós é a morte… ela não vai gostar de ler nunca!! Ai me empolguei!!

    SUPER TE APOIO!!
    Bjinhos
    Ju
    asbesteirasquemecontam.blogspot.com.br

  6. Concordo muuuito com você! Livos são para todos! Acho tão triste essa distinção que existe entre as pessoas.
    Citar “um dia” foi sensacional. Eu adoro esse livro. E as vezes, não sei pq as pessoas não entendem, talvez só queremos ler algo descontraído, despreocupado, pra relaxar a mente! Todo mundo tem direito! Uma pena que não existem mais pessoas lendo para se distrair nesse mundo!

  7. Super concordo Hellen. Eu esse ano decidi ler os classicos. E vou confessar: alguns são chatos demais! Mil vezes o lindo A menina q roubava livros do que O complexo de Portnoy. Acho q temos q ter senso crítico em tudo. Alguns best-sellers são ruins mesmo, a exemplo da serie 50 tons. Apelativo, feito exclusivamente pra VENDER. Mas outros.. Quero mt ler Um Dia. Adorei, Hellen! Bjos

  8. Ah, existe MUUUITO preconceito ainda por aí. Mas quer saber a verdade? Um verdadeiro leitor não liga para isso, afinal, ele lê porque gosta daquilo e se ele gosta, ninguém tem nada a ver com isso. 🙂

    Um beijo,
    Luara – Estante Vertical

  9. Olá, Hellen.
    Tudo bem?

    Fiquei muito feliz com a sua visita no Vai Garota! e não poderia vir aqui retribuí-la. E o que encontro? Um post falando sobre preconceito literário, algo que ainda essa semana pincelei em um post. Acho muito idiota esse preconceito todo. Qual o problema se um livro é prazeroso de se ler? Pq muitas pessoas gostaram de um determinado livro, então ele é ruim? Ah, por favor! Essas pessoas que se acham cultas são idiotas demais! Eu leio o que me faz feliz ou emociona… não leio para mostrar que sou inteligente. =P

    Enfim, muito bom saber que somos “amigas” com tantas coisas em comum. Espero que sejamos amigas entre blogs tb.

    Abraço apertado.

  10. Tá aí!
    Geralmente o que me atrai em um livro é a capa! A partir dela eu leio a sinopse, e pouco me interessa se ele é ou foi Best Seller!
    Se eu acho que o livro vai ser legal, me jogo com tudo!
    Dificilmente me arrependo, e sempre indico a leitura!
    “)

    Beijinhos Héllen!
    Tenha um bom fim de semana!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s